Um assalto que resultou em experiência com Deus

 

Estava chegando do trabalho quando um homem de moto me parou e disse: Isto é um assalto, passe a bolsa e o celular, e vá embora sem olhar pra trás, se não eu vou atirar!!!

Desci a rua da minha casa com as pernas bambas e o coração apertado. Ao entrar em casa,
contei a minha família o que tinha acontecido e depois fui para o meu quarto.

Aqui começa a história…

No meu quarto, quando enfim as lágrimas desceram e muitos sentimentos vieram ao meu coração: agradecimento a Deus pelo livramento, tristeza por ter perdido o que trabalhei para conquistar, e sim, raiva do ladrão, resolvi orar.

Precisava colocar todos esses sentimentos diante de Deus, e comecei…

Agradeci, falei sobre a minha tristeza, até aí tudo bem, mas quando foi para orar pelo ladrão descobri que estava com raiva e que não sabia o que orar, foi aí que o Espírito Santo falou comigo: Vamos, ame o seu inimigo, ore por Ele! E eu respondi: Não sei orar pelos meus inimigos, muito menos por este ladrão, ele não podia fazer isso comigo e com tantas pessoas. Aí, mais uma vez Ele disse: Vamos, eu te ajudo! Mas eu relutei, e então Ele me mostrou que eu não estava parecendo com Ele, muito menos agindo como Ele ensinou, e me levou a ler Lucas 23:39-43 que diz:

“Um dos ladrões crucificados blasfemava contra ele, dizendo: Não és tu o Cristo? Salva-te a ti mesmo e a nós também. Respondendo-lhe, porém, o outro ladrão, repreendeu-o, dizendo: Nem ao menos temes a Deus, estando sob igual sentença? Nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o castigo que os nossos atos merecem; mas este nenhum mal fez. E acrescentou: Jesus, lembra-te de mim quando vieres no teu reino. Jesus lhe respondeu: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso.”

Sim, foi esse texto bíblico que o Espírito Santo me levou a ler, Jesus perdoou e salvou aquele ladrão. Vi que a graça, misericórdia e amor dEle não são limitados, e que Jesus é justo, e a justiça pertence a Ele, então a minha oração não deveria ser de como Deus agir com justiça, mas de perdoar aquele ladrão e pedir que a vontade de Deus fosse feita.

Então me lembrei de um versículo: “Mas eu digo a vocês que estão me ouvindo: Amem os seus inimigos, façam o bem aos que os odeiam, abençoem os que os amaldiçoam, orem
por aqueles que os maltratam.” Lucas 6:27-28

E enfim falei: “Espírito Santo eu libero o meu coração para perdoar, e te peço que me ensine a orar e amar os meus inimigos, não é fácil e nunca será, mas em Teu Nome eu oro para que me ajude a perdoar e liberar bênçãos sobre a vida dessa pessoa, pois o Senhor a ama e quer salvá-la, faça a tua vontade na vida dele, pois a ti pertence o juízo e a  justiça”

Aprendi com essa experiência que não sabia o que é orar pelos meus inimigos, e que preciso aprender diariamente, e que o amor de Deus não tem explicação. Durante toda a nossa vida vamos estar propensos a ter inimigos; que o nosso coração escolha parecer com Cristo! Não vai ser fácil, mas se você quer viver algo diferente, tente fazer o que Cristo viveu para nos ensinar…

Mais uma coisa importante: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo os seus propósitos.” Romanos 8.28

Em um de seus livros Joyce Meyer ressalta que esse versículo não diz que todas as coisas são boas, mas com certeza diz que todas cooperam para o bem.

O meu desejo é que durante a nossa vida o cooperar de Deus esteja presente, espero que Deus fale ao seu coração assim como falou ao meu.

Fica na paz e até as próximas experiências.

por Eduarda Souza

Anúncios

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s